Turista morre após ataque de água-viva na Tailândia

A mulher foi dada como morta na noite de terça-feira em um hospital privado na ilha após ser atacada durante um banho noturno na praia de Lamai

Uma turista alemã de 20 anos morreu após ser queimada por uma água-viva venenosa na costa da popular ilha Koh Samui, informou a polícia nesta quarta-feira.

Este é o segundo ataque fatal na Tailândia em apenas um ano.

A mulher foi dada como morta na noite de terça-feira em um hospital privado na ilha após ser atacada durante um banho noturno na praia de Lamai.

“Médicos disseram que ela morreu em função do veneno de uma água-viva-caixa”, afirmou o tenente Thanakorn Patnankaew, policial do departamento de turistas da ilha.

Segundo o tenente, oficiais têm viajado para praias próximas com o intuito de avisar turistas sobre o perigo de nadar nesses locais, apesar de esses tipos de queimaduras serem raros.

O consulado alemão em Phuket confirmou que um de seus cidadãos foi morto devido a um ataque letal de água-viva, mas afirmou que não podia divulgar mais detalhes.

Em agosto, uma tailandesa morreu após ser queimada por uma água-viva-caixa na costa de Koh Phagan, uma ilha próxima a Koh Samui que é especialmente popular entre mochileiros por suas festas hedonistas ao luar.

Em 2014, um menino francês de 5 anos morreu após um ataque da espécie na mesma região.

A água-viva-caixa tem tentáculos com comprimento entre 2 e 3 metros, que podem causar uma queimadura letal aos nadadores. Ela se alimenta de pequenos peixes e crustáceos.