Trump está considerando substituir procurador-geral, diz jornal

A demissão de Sessions tem por objetivo tirar o ex-diretor do FMI da chefia da investigação independente contra a campanha de Trump

Washington – O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, está considerando demitir o procurador-geral do país, Jeff Sessions, com quem entrou em rota de colisão por causa das investigações sobre a ligação da campanha do republicano com a Rússia.

A informação é do jornal Washington Post, que cita uma fonte anônima do círculo da Casa Branca.

De acordo com esta fonte, a demissão de Sessions tem por objetivo tirar o ex-diretor do FMI Robert Mueller, indicado pelo procurador-geral, da chefia da investigação independente contra a campanha de Trump. Sessions havia se negado a liderar a apuração da suposta ligação entre o empresário e a Rússia, o que irritou o presidente.

Na semana passada, Trump disse ao New York Times que não teria chamado Sessions para o cargo se soubesse que ele iria se recusar a liderar a investigação.

Além disso, Sessions é acusado de ter discutido detalhes da campanha de Trump com o ex-embaixador da Rússia em Washington Sergey Kislyak.

A Casa Branca e o procurador negaram os rumores da demissão.

O diretor de comunicação do governo americano, Anthony Scaramucci, disse à CNN que Trump e Sessions “precisar se sentar frente a frente e ter uma reconciliação e uma discussão sobre o futuro”.