Trump condena atentado em Barcelona e oferece ajuda

Incidente aconteceu em La Rambla, ponto turístico movimentado da capital da Catalunha, e pode ter deixado 13 mortos e diversos feridos

Washington – O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, condenou nesta quinta-feira o atentado em Barcelona e ofereceu ajuda às autoridades do país na investigação do atropelamento que deixou pelo menos um morto e 32 feridos.

“Os Estados Unidos condenam o ataque terrorista em Barcelona, na Espanha, e farão o que for necessário para ajudar. Sejam duros e fortes, amamos vocês!”, escreveu Trump em sua conta do Twitter.

O presidente americano, que está de férias em Bedminster, em Nova Jersey, está sendo informado periodicamente sobre o ataque por seu chefe de gabinete, John Kelly, de acordo com a Casa Branca.

O secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, lamentou pouco antes o ataque terrorista em Barcelona e expressou “condolências pela perda de vidas e pelos ferimentos sofridos por tantas pessoas inocentes, mais uma vez”.

“Os terroristas de todo mundo devem saber que os EUA e nossos aliados estão decididos a encontrá-los e a levá-los perante à Justiça”, disse Tillerson em uma entrevista coletiva.

O chefe da diplomacia americana disse que o governo do país está preparado para ajudar as autoridades da Espanha.

O Departamento de Segurança Nacional (DHS) entrou em contato com as autoridades espanholas e está preparado para ajudar os aliados na resposta e na recuperação deste “horrível ataque”.

“Não deixaremos que o terrorismo se transforme na nova normalidade. Esses atos de violência só reforçam nossa determinação para lutar contra extremistas violentos, levá-los à Justiça e desmantelar suas redes”, indicou o DHS em comunicado.

O órgão disse que continuará trabalhando para “elevar o nível de segurança interno dos EUA” e para ajudar os aliados do país no exterior a fazer o mesmo.

A Polícia da Catalunha informou que 13 pessoas morreram e mais de 50 ficaram feridas no atentado em Barcelona. As informações são preliminares e o número de vítimas pode aumentar.

Uma pessoa já foi presa. Fontes da polícia disseram à Agência Efe que o suspeito foi identificado como Diss Oukabir, nascido no Magreb, e que poderia ter alugado a van usada no atropelamento de dezenas de pessoas em Las Ramblas, uma das principais regiões turísticas da cidade.