Trump chama investigação de “maior caça às bruxas da história”

Afirmação do presidente foi feita em referência à investigação sobre a suposta interferência russa nas eleições dos EUA

O presidente Donald Trump criticou nesta quinta-feira a investigação sobre o suposto conluio de sua equipe de campanha com a Rússia, que chamou de “maior caça às bruxas” da história dos Estados Unidos.

“Esta é a maior caça às bruxas individual de um político na história americana!”, escreveu Trump no Twitter, um dia depois do ex-diretor do FBI Robert Mueller ter sido designado como investigador especial da suposta interferência russa nas eleições americanas.

Também via Twitter, Trump acusou o antecessor Barack Obama e a rival democrata nas eleições, Hillary Clinton, de “atos ilegais”, que não especificou.

“Com todos os atos ilegais que aconteceram na campanha de Clinton e na administração Obama, eles nunca tiveram um conselheiro especial designado”, escreveu em referência ao investigador especial.

O Departamento de Justiça nomeou Mueller como investigador especial, em um ambiente de crescente crise política nos Estados Unidos.

Trump insistiu na quarta-feira em sua inocência e expressou confiança que uma “investigação exaustiva” mostrará que efetivamente sua campanha eleitoral não teve ajuda de nenhuma “entidade estrangeira”.

Desde sua posse, em 20 de janeiro, Trump busca desesperadamente encerrar a polêmica por suas supostas relações com a Rússia durante a campanha, mas desde então o problema não parou de crescer e agora já ameaça paralisar sua presidência.

As investigações se concentram nas suspeitas de interferência da Rússia nas eleições presidenciais para favorecer Trump, e no eventual conluio de seu comitê de campanha com estes esforços.

Veja também