Transocean acusa BP de negligência em sua plataforma

A empresa é proprietária da plataforma petroleira Deepwater Horizon, que explodiu há mais de um ano provocando a maior maré negra da história dos Estados Unidos

Genebra, Suíça – A Transocean, proprietária da plataforma petroleira Deepwater Horizon, que explodiu há mais de um ano provocando a maior maré negra da história dos Estados Unidos, publicou nesta quarta-feira um relatório que responsabiliza a companhia BP de ter minimizado os riscos.

“O informe conclui que o incidente Macondo é o resultado de uma sucessão de decisões que comprometeram a integridade da plataforma”, explica Transocean em seu comunicado.

“As decisões tomadas pela operadora BP durante as duas semanas anteriores ao acidente foram adotadas apesar de a BP saber que a janela geológica de perfuração era cada vez mais estreita”, denuncia o texto.

O naufrágio da plataforma no Golfo do México em 22 de abril de 2010 provocou uma verdadeira batalha jurídica entre as empresas.

A British Petroleum anunciou, em abril, um processo contra o grupo Transocean, acusando-o de negligência. Pouco depois, este anunciou sua intenção de processar a petroleira britânica.