Tiroteio na Finlândia pode ter sido passional

Crime aconteceu em uma escola secundária, e não deixou vítimas

Helsinque – O tiroteio efetuado nesta sexta-feira por um jovem de 23 anos em uma escola secundária do município finlandês de Orivesi, no qual não houve vítimas, pode ter tido um motivo passional, segundo a imprensa local.

O suspeito disparou nesta manhã em um homem com uma escopeta em um escritório da localidade, situada a cerca de 190 quilômetros ao norte de Helsinque, ferindo-o na mão, e depois se dirigiu à escola, onde efetuou vários disparos antes de ser detido.

Segundo o jornal local ‘Keskisuomalainen’, o autor do tiroteio mantinha um relacionamento com uma das alunas do colégio, uma adolescente de 16 anos com a qual tinha fugido há duas semanas.

Os pais da jovem divulgaram sua fotografia e denunciaram seu desaparecimento à polícia, que a encontrou vários dias depois em uma pequena cidade da Lapônia graças à colaboração de cidadãos.

Por ser menor de idade, os pais solicitaram no juizado de Pirkanmaa uma ordem de afastamento contra seu namorado, cuja tramitação estava prevista para o próximo dia 4 de abril.

Segundo foi divulgado, o homem ferido na mão é o pai da jovem, e a polícia suspeita que o agressor tenha atirado nele como vingança por se opor à relação com sua filha.

Em seguida, o homem se dirigiu à escola onde a menina estuda e a chamou na porta da sala na qual ela e outros 13 alunos assistiam aula.


Segundo testemunhas explicaram à imprensa, quando o professor abriu a porta, o jovem tentou disparar nele à queima-roupa, mas a escopeta por algum motivo não funcionou.

O professor trancou rapidamente a sala e pouco depois o jovem efetuou quatro disparos que atravessaram a porta, embora ninguém tenha sido atingido pelos tiros.

A polícia, alertada do fato, chegou ao colégio minutos depois e deteve o agressor, que se entregou sem opor resistência, segundo fontes policiais.

Este é o terceiro tiroteio que acontece em um centro escolar nos últimos cinco anos na Finlândia, um país que conta com um dos melhores sistemas educacionais do mundo, segundo a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Em novembro de 2007, um estudante de 18 anos, Pekka-Eric Auvinen, matou oito pessoas com uma pistola em uma escola secundária de Jokela, perto de Helsinque, antes de disparar um tiro na cabeça.

Dez meses mais tarde, Matti Saari, um estudante de Hotelaria de 22 anos, tirou a vida de dez pessoas a tiros em Kauhajoki, a oeste da Finlândia, e depois se suicidou.