Tiroteio em danceteria alemã ocorreu após briga com segurança

O atirador, um curdo-iraquiano de 34 anos, era genro do dono do local e estava estabelecido no país há 15 anos

Berlim, 30 jul (EFE).- A origem do tiroteio registrado na madrugada deste domingo em uma discoteca da Alemanha, que deixou dois mortos e quatro feridos, foi uma discussão entre o atirador e funcionários do local.

Fontes da Promotoria de Constança e do Ministério do Interior do Land de Baden-Wüttember descartam a hipótese de terrorismo e consideram que o motivo dos disparos foi uma discussão entre o atirador, um curdo-iraquiano de 34 anos, genro do dono do local.

Ele teria deixado a discoteca visivelmente alterado após a briga com um segurança, foi em casa para pegar uma arma e voltou ao local para matar o vigilante.

O outro morto foi o próprio atirador, que, após disparar de forma indiscriminada dentro da boate, tentou fugir. No entanto, ele foi interceptado por policiais, que o balearam. O homem não resistiu aos ferimentos e morreu pouco depois no hospital.

O secretário de Estado de Interior de Baden-Wüttember, Martin Jäger, afirmou que o curdo-iraquiano não era um refugiado. O atirador já estava estabelecido na Alemanha há 15 anos.

Três clientes da boate e um dos agentes que entraram em confronto com o curdo-iraquiano foram baleados e estão gravemente feridos. EFE