Terceiro suspeito de ataque à aeroporto belga é identificado

O homem foi identificado após ter sido reconhecido pelo motorista do táxi que os levou até o aeroporto, de acordo com o jornal "Le Soir" e com a emissora "RTBF"

Bruxelas — Faycal Cheffou, preso na última quinta-feira, seria o homem de chapéu que aparece nas imagens dos três suspeitos do atentado contra o aeroporto de Bruxelas divulgadas pela polícia, afirmou neste sábado a imprensa belga.

O homem foi identificado após ter sido reconhecido pelo motorista do táxi que os levou até o aeroporto, de acordo com o jornal “Le Soir” e com a emissora “RTBF”. A Procuradoria Federal da Bélgica espera um exame de DNA para confirmar a informação.

Ontem, a polícia belga disse ao “Le Soir” que era “muito provável” que Cheffou fosse o “homem do chapéu”. Ele foi preso na quinta-feira em frente ao Ministério Público da Bélgica, em pleno coração de Bruxelas e era procurado há meses pelas autoridades.

Segundo outra fonte citada pelo mesmo jornal, Cheffou poderia ser o homem do chapéu na imagem capturada no aeroporto ou o suspeito provocado na estação de metrô de Maelbeek, onde ocorreu o segundo ataque da última sexta-feira.

O prefeito de Bruxelas, Yvan Mayeur, denunciou em repetitivas ocasiões o “ativismo” de Cheffou e o classificado como “homem perigoso”. Ele o acusava de atuar como recrutador de jihadistas, entre solicitantes de asilo e imigrantes ilegais na capital belga.

Cheffou, que se diz jornalista independente, é autor de um vídeo de 15 de julho de 2014, hoje divulgado pela imprensa belga, onde aparece em frente a um centro de amparo de imigrantes. Na gravação, ele denuncia que refeições estavam sendo servidas aos muçulmanos antes do fim do jejum durante o Ramadã.