Técnico boliviano de voo da Chapecoense é o 1º a receber alta

O boliviano Erwin Tumiri teve alta na noite desta sexta-feira e deixou a Clínica Somer, no município de Rionegro

Rionegro – O técnico da companhia aérea LaMia, o boliviano Erwin Tumiri, um dos seis sobreviventes da queda do avião que transportava o time da Chapecoense na Colômbia, foi o primeiro a receber alta e, na noite desta sexta-feira, deixou a Clínica Somer, no município de Rionegro.

“Estou pronto aqui para seguir rumo à Bolívia. Queria agradecer antes de ir a todo o povo da Colômbia, todas as pessoas colombianas que me ajudaram (…) Vocês fizeram parte da minha família, são como meus irmãos e daqui algum tempo virei visitá-los”, prometeu Tumiri em um vídeo divulgado pela prefeitura de Medellín.

Em comunicado, a instituição médica que o atendeu desde o momento no qual foi resgatado, confirmou com “grande satisfação” a saída do paciente “após quatro dias de hospitalização”. “Erwin recebeu alta e saiu em muito boas condições. Para nós foi uma honra atendê-lo.”

O sobrevivente, que sofreu contusões leves no acidente e está usando um protetor ortopédico no pescoço por precaução, saiu em cadeira de rodas por uma questão de protocolo médico. “Talvez não possa falar com a imprensa por questão de saúde, mas por meio deste vídeo eu lhes digo que estou eternamente agradecido a todo o povo da Colômbia”, repetiu Tumiri.

Ximena Suárez, auxiliar de voo que também sobreviveu, também está se recuperando na clínica e Ana María González, diretora médica do local, disse que ela segue se recuperando de um entorse de tornozelo e, em termos gerais, “está se recuperando muito bem”.