Suspeito por ataque no México tinha mexicano como alvo

A vítima do atirador fazia parte da equipe de segurança do Festival BPM, que ontem à noite realizava o encerramento da décima edição do evento

Cidade do México – O homem suspeito de ser o atirador no ataque registrado na madrugada desta segunda-feira em uma boate de Playa del Carmen, no Caribe mexicano, tinha como objetivo matar um cidadão do país oriundo de Veracruz, uma das cinco vítimas do incidente que ainda está sendo investigado, afirmou o promotor do estado de Quintana Roo, Miguel Ángel Pech.

“A pessoa que entra na boate vai exclusivamente em direção a essa pessoa (o mexicano de Veracruz). O grupo de segurança tenta ajudá-lo e responder à agressão”, disse o promotor à “Rádio Formula” depois de obter imagens do circuito interno de câmeras da boate.

A vítima do atirador fazia parte da equipe de segurança do Festival BPM, que ontem à noite realizava o encerramento da décima edição do evento na boate Blue Parrot, um dos maiores da cidade.

No entanto, os parentes da vítima, que já identificaram o corpo, alegaram que ela estava no balneário turístico de férias.

Com base nas novas informações, Pech Cen mudou vários elementos citados em entrevista que concedeu pela manhã.

Além do mexicano, morreram no ataque um canadense, que atuava como supervisor de segurança no evento, um italiano, também membro da equipe e outras duas pessoas, cuja nacionalidade ainda é desconhecida.

Mais cedo, o promotor disse que dois canadenses, um italiano, um colombiano e uma mulher tinham morrido no ataque.

Das 15 pessoas feridas, oito já receberam alta.

Ao tentar proteger o mexicano, os membros da equipe de segurança dispararam contra o atirador que, em sua defesa, atinge outra pessoa que também estava armada.

A maioria dos feridos foi atingida por disparos do segurança que tentavam impedir o ataque.

O promotor disse acreditar na hipótese que o atirador foi auxiliado por um taxista para sair da boate.

A tragédia ocorreu por volta das 2h18 locais (5h18 em Brasília). Segundo Pech Cen, as autoridades também investigam outra troca de tiros registrada perto da boate para determinar se há alguma relação entre os dois incidentes.