Suspeita de corrupção na impressão de cédulas na Austrália

O país indiciou duas empresas e seis ex-funcionários por acusações de corrupção em países asiáticos na tentativa de obter novos mercados

Sidney – Duas empresas de impressão de cédulas, controladas em parte pelo Banco Central da Austrália, e seis ex-funcionários foram indiciados nesta sexta-feira por acusações de corrupção em países asiáticos na tentativa de obter novos mercados.

A polícia federal australiana informou que os precessos, contra as empresas Securency International e Note Printing Australia (NPA), se referem a subornos pagos em troca de contratos na Indonésia, Malásia e Vietnã.

“A polícia suspeita que, entre 1999 e 2005, altos executivos da Securency e da NPA utilizaram agentes comerciais internacionais para subornar funcionários estrangeiros com o objetivo de obter contratos de cédulas de banco”, afirma um comunicado oficial.

O Reserve Bank of Australia (RBA, banco central) divulgou uma nota na qual condena a corrupção e afirma que, apesar das empresas estarem em sua lista de filiais, nenhuma pessoa do RBA estava envolvida.