“Surreal” é nomeada “Palavra do Ano 2016” por dicionário

Efetivamente, o dicionário da editora Merriam-Webster nomeou na segunda-feira "surreal" sua Palavra do Ano 2016

A vitória de Donald Trump na eleição presidencial dos Estados Unidos surpreendeu tanto as pessoas que elas correram para o dicionário para procurar a palavra que todo mundo estava usando para descrever o evento: “surreal”.

Efetivamente, o dicionário da editora Merriam-Webster nomeou na segunda-feira “surreal” sua Palavra do Ano 2016, a honra dada à palavra ou termo que teve o maior pico de buscas no ano anterior.

“Marcado pela intensa realidade irracional de um sonho”, indica a definição de “surreal”.

A palavra na verdade desencadeou não um, mas uma série de picos repentinos em buscas.

O primeiro veio depois dos atentados em Bruxelas de março, nos quais 32 pessoas e três terroristas morreram.

Aconteceu novamente em julho, após a tentativa de golpe na Turquia e o ataque terrorista em Nice, na França, no qual um homem dirigindo um caminhão passou no meio de uma multidão que via os fogos de artifício do Dia da Bastilha, atropelando e matando 86 pessoas.

Mas o maior pico veio após Trump derrotar Hillary Clinton na eleição de 8 de novembro para a Casa Branca.

“Quando não acreditamos ou não queremos acreditar no que é real, precisamos de uma palavra para o que parece ‘acima’ ou ‘além’ da realidade. Surreal é uma palavra assim”, disse a Merriam-Webster em um comunicado.