Homem que matou embaixador é ex-policial, diz prefeito de Ancara

Após os disparos que atingiram Karlov, que segundo o governo russo, morreu no hospital, Altintas aparece em imagens que estão correndo o mundo

Ancara – O homem que, supostamente, é o atirador que matou nesta segunda-feira o embaixador da Rússia em Ancara, na Turquia, Andrey Karlov, foi identificado pelo prefeito da cidade, Melih Gokcek, como Mevlüt Mert Altintas, um ex-policial de 22 anos.

O acusado nasceu em Soke, município localizado na província de Aydin, na parte ocidental do país. Em 2014, ele se formou na Escola de Polícia de Esmirna, conforme publicou o jornal “Yeni Safak”.

Após os disparos que atingiram Karlov, que segundo o governo russo, morreu no hospital, Altintas aparece em imagens que estão correndo o mundo, inclusive, fazendo um discurso para as câmeras.

“Não se esqueçam de Aleppo, não se esqueçam da Síria! A menos que todos nós estejamos seguros, vocês não sentirão segurança. Saiam, saiam! Todos aqueles responsáveis por essa opressão e tortura, pagarão por isso”, disse o suposto atirador.

Por fim, o ex-policial ainda gritou “Alahu Akbar” (Deus é Grande, em árabe”, antes de ser neutralizado pelas forças de segurança do local.

Hasim Kiliç, fotógrafo do jornal “Hürriyet” e também presente no evento, explicou que o homem apontado como atirador parecia ser segurança do embaixador.

“Normalmente, o embaixador russo não tem proteção policial, veio sem escolta, só com um assistente e um tradutor”, relatou Kiliç.

Veja o vídeo do ataque contra o embaixador. Atenção: as cenas são consideradas fortes.