Soldados ficarão no Afeganistão apenas se convidados

"Os Estados Unidos não querem bases militares permanentes no Afeganistão depois do próximo ano", declarou o porta-voz do presidente Barack Obama, Jay Carney

Washington – A Casa Branca afirmou nesta quinta-feira que Washington não pretende manter bases militares permanentes no Afeganistão depois de 2014, e que qualquer presença de soldados americanos naquele país depois desta data será possível “apenas a convite” de Cabul.

“Os Estados Unidos não querem bases militares permanentes no Afeganistão depois do próximo ano”, declarou o porta-voz do presidente Barack Obama, Jay Carney, depois de o presidente afegão, Hamid Karzai, ter afirmado que Washington pretende manter nove bases em seu país depois de 2014.

Os americanos “querem nove bases em todo o Afeganistão, em Cabul, Bagram, Mazar-i-Sharif, Jalalabad, Gardez, Kandahar, Helmand e Herat”, disse Karzai.

“Aceitamos dar a eles essas bases porque é bom para o Afeganistão”, disse o líder afegão em um discurso na Universidade de Cabul transmitido pela televisão.

Os talibãs criticam este projeto e dizem que a retirada total das forças estrangeiras do Afeganistão é uma das condições imprescindíveis para negociar a paz.

Obama declarou que admitirá a presença de soldados americanos no país após o fim da missão de combate da Otan, em 2014, mas apenas se Cabul aceitar conceder imunidade jurídica a seus militares.