Sobe para 442 número de mortos no naufrágio na China

O "Estrela do Oriente", com 456 passageiros e tripulantes a bordo, naufragou em menos de dois minutos devido ao mau tempo e afundou a 15 metros de profundidade.

Pequim – O naufrágio de um cruzeiro em 1o de junho no rio Yangtsé (centro da China) deixou 442 mortos, segundo o balanço definitivo divulgado neste sábado pela agência de notícias Xinhua, depois de localizados os últimos corpos desaparecidos.

O “Estrela do Oriente”, com 456 passageiros e tripulantes a bordo, naufragou em menos de dois minutos devido ao mau tempo e afundou a 15 metros de profundidade, com uma parte do casco na superfície.

Trata-se do pior naufrágio ocorrido na China popular desde sua fundação, em 1949. O acidente ocorreu perto das Três Gargantas, uma zona turística do Yangtsé, o maior rio da Ásia.

A maioria das vítimas eram aposentados que realizavam um cruzeiro entre Nankin e Chongqing, duas antigas capitais chinesas.

Em um pedido publicado nas redes sociais, alguns dos parentes apelaram para que o capitão do navio, que figura entre os sobreviventes, seja condenado à morte.

O “Estrela do Oriente”, de 76 metros de comprimento, teve problemas de segurança há dois anos, segundo um documento do Gabinete de Assuntos Marítimos de Nankin, mas não se sabe por enquanto qual era seu estado no momento do acidente.

As autoridades restringiram o acesso ao local da catástrofe e as informações a respeito são rigidamente controladas por Pequim.