Sobe para 39 o número de mortos pelas fortes chuvas no Japão

Serviços de resgate continuam com trabalhos mais de 24 horas depois das tempestades que causaram inundações e deslizamentos de terra

Tóquio – As autoridades do Japão calcularam nesta quinta-feira (data local) em 39 o número de mortos por consequência das fortes chuvas que caíram sobre a cidade de Hiroshima, no oeste do país, na madrugada de terça para quarta, enquanto continuam as buscas por sete desaparecidos.

Mais de 24 horas depois das tempestades que causaram inundações e violentos deslizamentos de terra, os serviços de resgate, que incluem 500 efetivos das Forças de Autodefesa, continuam com seus trabalhos na região.

Durante a madrugada de terça para a quarta-feira, cerca de 200 milímetros de chuva caíram sobre a cidade japonesa em apenas três horas, uma quantidade de água equivalente a todo o mês de agosto nessa região montanhosa.

Entre as vítimas estão três crianças de 2, 3 e 11 anos, além de dois bombeiros que participavam dos trabalhos de resgate.

A Agência Meteorológica do Japão (JMA, sigla em inglês) emitiu um alerta por conta das chuvas durante a madrugada, mas apenas uma hora depois que os bombeiros receberam as primeiras chamadas de emergência.

Naquele momento, já tinham acontecido vários casos de pessoas soterradas e arrastadas pelo transbordamento de canais e rios.

As autoridades locais chegaram a aconselhar que cerca 65 mil pessoas deixassem os aproximadamente 26 mil imóveis das áreas montanhosas mais atingidas pelas chuvas.

Em 1999, a cidade de Hiroshima também sofreu com o efeito de fortes chuvas que deixaram 20 mortos.