Sobe para 38 o número de mortos em duplo atentado em Istambul

Informações preliminares indicam que o ataque foi cometido pelo grupo armado Partido dos Trabalhadores do Curdistão

Istambul – O ministro do Interior da Turquia, Süleyman Soylu, anunciou neste domingo que o número de mortos pelo duplo atentado de ontem à noite em Istambul subiu para 38, enquanto os feridos são 155.

Soylu afirmou que, entre os mortos, 30 são policiais e as informações preliminares indicam que o ataque foi cometido pelo grupo armado Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK, sigla em curdo).

“Temos 38 mortos: 30 policiais, sete civis e a identidade de uma pessoa ainda tem que ser determinada”, declarou o ministro do Interior em entrevista coletiva em Istambul.

Soylu disse que as primeiras avaliações indicam que o PKK está por trás do ataque e que 13 pessoas foram detidas por relação com o duplo atentado.

Em declarações anteriores, o ministro já havia anunciado a detenção de dez pessoas por seus vínculos com o carro-bomba que explodiu nas imediações do estádio do clube de futebol Besiktas.

“Temos informação sobre como (o atentado) ocorreu e como foi organizado, mas não podemos dizer mais porque as operações estão em andamento”, indicou o titular de Interior.

O ministro da Saúde, Recep Akdag, disse por sua vez que 155 pessoas foram hospitalizadas, das quais 14 se encontravam em unidade de terapia intensiva.

Pouco antes, o vice-primeiro-ministro turco, Numan Kurtulmus, já havia dito que havia indícios de autoria do PKK.

Kurtulmus afirmou que o alvo eram as forças de segurança e que no carro-bomba foram utilizados pelo menos 300 quilos de explosivos.

O primeiro ataque aconteceu por volta das 19h30 (17h30 de Brasília), quando um carro bomba explodiu perto de um veículo de transporte da tropa de choque da polícia que estava posicionado em frente ao estádio do Besiktas.

Por volta de 45 segundos mais tarde, um suicida se explodiu no meio de um grupo de policiais no parque de Maçka.

As duas detonações ocorreram cerca de 90 minutos depois do final da partida entre Besiktas e Bursaspor, válida pelo Campeonato Turco, depois que os espectadores já tinham deixado o recinto.