Sobe para 36 o número de mortos em incêndio nos EUA

A estrutura do edifício ficou danificada após o incêndio, o que desacelerou os trabalhos de resgate dos corpos

Los Angeles – O número de mortos no incêndio que arrasou na última sexta-feira um armazém onde acontecia um show de música eletrônica em Oakland, na Califórnia, Estados Unidos, aumentou para 36 e é muito provável que continue subindo, informaram nesta segunda-feira as autoridades.

“Confirmamos 36 vítimas mortais”, afirmou em entrevista coletiva Johnna Watson, porta-voz do departamento de polícia de Oakland, cidade vizinha a San Francisco.

Após o incêndio, a estrutura do edifício ficou bastante danificada, em uma situação muito precária, por isso os trabalhos de resgate dos corpos tiveram que ser desacelerados.

As autoridades, que elevaram progressivamente o número de vítimas ao longo do fim de semana, consideram que é muito provável que haja mais mortos.

“Definitivamente, acreditamos que o saldo mortal será maior”, acrescentou Teresa Deloach Reed, chefe do departamento de bombeiros de Oakland.

O fogo começou antes da meia-noite (horário local) de sexta-feira no bairro de Fruitvale em Oakland, em um grande edifício que abrigava ateliês de artistas e no qual estima-se que havia dezenas de pessoas que desfrutavam de um show de música eletrônica.

Como consequência das chamas, o teto do armazém, conhecido como “O Barco Fantasma de Oakland”, colapsou, o que está complicando os trabalhos das equipes de resgate.

Antes do incêndio, os moradores da região tinham se queixado várias vezes pelo edifício, especialmente em relação com o acúmulo de lixo e de rejeitos na rua, revelou neste sábado o vereador do distrito, Noel Gallo.

Mais de 70 bombeiros participaram dos trabalhos para controlar o fogo, o mais grave da história de Oakland, superando o que deixou 25 mortos e arrasou milhares de casas nas colinas da cidade em 1991.