Sobe para 34 número de mortos por álcool adulterado no Paquistão

Tragédia aconteceu na noite de 24 de dezembro em um bairro cristão de Toba Tek Singh, 300 quilômetros ao sul da capital Islamabad

Subiu para 34 o número de pessoas que morreram no fim de semana no centro do Paquistão depois de beberem álcool adulterado, informaram fontes médicas.

O balanço anterior era de 24 pessoas, a maioria cristãos que celebravam o Natal, que morreram depois de beber o álcool adulterado.

A tragédia aconteceu na noite de 24 de dezembro em um bairro cristão de Toba Tek Singh, 300 quilômetros ao sul da capital Islamabad.

A bebida tóxica foi produzido pelos moradores na noite de Natal.

Outras 60 pessoas também foram intoxicadas pela bebida.

No Paquistão, a venda de bebidas alcoólicas está proibida para a maioria muçulmana, mas os cristãos e os estrangeiros não muçulmanos podem adquirir uma licença que permite comprar álcool a preços muito elevados.

Com o valor alto, muitas pessoas destilam em casa as bebidas alcoólicas, o que provoca acidentes com frequência.

Em outubro, 11 cristãos morreram depois de consumir álcool adulterado e outras 23 pessoas faleceram pelo mesmo motivo em março no sul do país.