Snowden poderá ficar mais três anos na Rússia

Snowden fugiu para o país eslavo no ano passado, após a Justiça dos EUA o acusar de vazamento de informações secretas de programas de vigilância

Moscou – O ex-funcionário da Agência Nacional de Segurança norte-americana (NSA, na sigla em inglês) Edward Snowden recebeu permissão para permanecer na Rússia por mais três anos, disse nesta quinta-feira seu advogado.

Snowden fugiu para o país eslavo no ano passado, após a Justiça dos EUA o acusar de vazamento de informações secretas de programas de vigilância.

Com o visto, Snowden poderá viver e trabalhar na Rússia, além de poder sair do país por até três meses em um ano.

Se permanecer lá durante cinco anos, o norte-americano estará apto também a receber a cidadania russa. “Ele pode agora se mover livremente, inclusive ir ao estrangeiro”, afirmou o advogado.

No ano passado, o analista de segurança recebeu asilo temporário do governo de Vladimir Putin, mas sua permissão para se refugiar no país acabou no primeiro dia deste mês.

Seu advogado, Analtoly Kucherena, foi citado nesta quinta-feira por agências de notícias russas informando que ele havia recebido visto por mais três anos, embora não tenham garantido a ele o asilo político.

O asilo permitiria que Snowden ficasse na Rússia indefinidamente. O processo para solicitar a proteção, no entanto, é diferente, disse seu advogado, sem especificar se seu cliente havia realizado o pedido.

Se voltar aos EUA, o ex-agente da NSA, de 31 anos, terá que responder à Justiça norte-americana por ter vazado documentos secretos de inteligência.

Kucherena informou que o analista está trabalhando na área de tecnologia da informação e que o fato de ele ter encontrado um emprego foi crucial para a decisão de estender sua residência.

O advogado não deu detalhes de onde ele está empregado, mas afirmou que Snowden está sob vigilância de um serviço privado de proteção.

O advogado também foi citado pela agência de notícias Interfax afirmando que ele pretende publicar um romance que inclui elementos do caso Snowden. Segundo Kucherena, os direitos do livro já foram até vendidos para o diretor de cinema Oliver Stone.

O governo do presidente dos EUA, Barack Obama, insiste que o ex-agente volte para seu país de origem e enfrente as acusações que cabem a ele.

O caso acirrou as tensões entre Estados Unidos e Rússia desde que o presidente Vladimir Putin aceitou asilar Snowden. Fontes: Dow Jones Newswire e Associated Press.