Síria nega responsabilidade por ataque químico de abril

Na terça-feira, 6, a ONU divulgou um relatório que culpabilizava o governo sírio pelo ataque que matou mais de 80 pessoas em abril

Beirute – O governo da Síria negou um relatório da ONU que acusa suas forças de jogar em abril gás sarin contra uma cidade na província de Idlib, controlada por rebeldes, afirmou a agência de notícias estatal Sana, nesta sexta-feira.

Investigadores de crimes de guerra disseram nesta semana que forças sírias usaram armas químicas mais de 20 vezes durante a guerra civil do país, incluindo o ataque com gás sarin que matou dezenas de pessoas.

Veja também