Síria diz que Israel bombardeou centro de pesquisa sírio

Exército sírio informou que o centro é responsável por "aumentar o nível da resistência e de autodefesa" e que o local já foi atacado no passado

Damasco – As Forças Armadas da Síria afirmaram que aviões de guerra israelenses entraram nesta quarta-feira dentro de seu espaço aéreo e bombardearam um centro de pesquisa militar no distrito de Jamraiya, na província de Rif Damasco, causando a morte de dois funcionários.

Por meio de um comunicado, o Exército sírio informou que o centro é responsável por “aumentar o nível da resistência e de autodefesa” e que o local já foi atacado no passado pelos “grupos terroristas”, maneira pela qual o regime se refere às milícias rebeldes.

A nota não fornece mais detalhes sobre o centro de pesquisa, mas assegura que o bombardeio aconteceu “após várias tentativas frustradas ao longo de meses dos grupos terroristas de entrar e dominar” o local.

“Os caças-bombardeiros do inimigo israelense penetraram do sul das Colinas do Golã e atacaram o centro de pesquisa”, informou o Comando Geral das Forças Armadas.

Segundo informaram à Agência Efe fontes diplomáticas ocidentais em Israel, forças da aviação do país atacaram hoje um alvo perto da fronteira entre a Síria e o Líbano.

O ataque aconteceu na madrugada desta quarta-feira, asseguraram as fontes, que pediram para não serem identificadas e não precisaram em que parte da fronteira ocorreu a operação.

O Exército israelense não confirmou nem desmentiu o ataque. Já as forças de segurança do Líbano negaram a existência de um bombardeiro em seu território, mas denunciaram que aviões israelenses violaram seu espaço aéreo. EFE