Síria acusa EUA de interferência

Porta-voz do governo de Bashar al-Assad reclamou dos comentários americanos sobre a missão diplomática da Liga Árabe

Damasco – O porta-voz do ministério sírio das Relações Exteriores, Jihad Makdesi, acusou nesta quarta-feira o governo dos Estados Unidos de interferir na missão dos observadores árabes, enviados à Síria para analisar a situação no país.

“As declarações americanas são uma flagrante interferência na missão da Liga Árabe e uma tentativa injustificável de internacionalizar o caso sírio”, afirmou Makdesi em um comunicado, depois que Washington afirmou na terça-feira que Damasco não respeita os compromissos com a Liga Árabe.

O governo dos Estados Unidos afirmou que Damasco não respeitou os compromissos com a Liga Árabe, no momento em que aumenta a polêmica sobre a missão dos observadores árabes enviados à Síria para tentar interromper a violência.

“A Síria não prestará contas aos Estados Unidos sobre o nível de seu compromisso no protocolo da Liga Árabe”, destacou Makdessi, acusando Washington de “estimular a violência”.

As declarações americanas, que “acontecem antes do relatório da Liga Árabe sobre os resultados da missão árabe, que deve ser examinado sábado, “prejudicam a ação dos observadores árabes”, completou.