Secretário de Bento XVI diz que sofre com sua renúncia

"Tenho que ser honesto comigo mesmo, foi doloroso adaptar-me ao novo papel", disse Gänswein

Berlim – O secretário do papa Bento XVI, o arcebispo Georg Gänswein, afirmou em declarações divulgas nesta quarta-feira na edição digital do jornal “Die Zeit” que ainda sofre com a renúncia do pontífice e que ele a sentiu como “uma amputação”.

“Tenho que ser honesto comigo mesmo, foi doloroso adaptar-me ao novo papel”, disse Gänswein.

Atualmente, ele é o prefeito da Casa Pontifícia, mas continua trabalhando como secretário para o papa emérito.

“Tenho a sensação de viver em dois mundos”, confessou.

Sobre as reformas do papa Francisco, Gänswein disse que todos os dia se pergunta: “qual será a novidade agora?”

No começo, reconheceu o secretário, achou uma “afronta” a Bento XVI que Francisco se negasse a viver no Palácio Apostólico. Agora, no entanto, Gänswein disse que ele e o atual papa se permitem fazer brincadeiras sobre as diferenças que tiveram no começo.