Saint-Denis está paralisada pela operação antiterrorista

As autoridades pediram que os moradores do centro do distrito fiquem em casa, local no qual fica a histórica basílica de Saint-Denis

Paris – Saint-Denis, ao norte de Paris, está praticamente paralisada nesta quarta-feira pela operação antiterrorista realizada no centro do distrito desde a madrugada, com escolas e lojas fechadas, além da interrupção do funcionamento do sistema de transporte público.

As autoridades pediram que os moradores do centro do distrito fiquem em casa, local no qual fica a histórica basílica de Saint-Denis, onde está o imóvel no qual estavam os terroristas.

A Polícia, que iniciou a operação às 4h20 locais (1h20 em Brasília), estabeleceu um perímetro de segurança em torno do imóvel, que fica na rua Corbillon. O isolamento inclui as principais vias da região, onde todas as lojas permanecem fechadas.

A Prefeitura de Saint-Denis, de 110 mil habitantes, suspendeu as aulas nos estabelecimentos escolares.

Veículos militares e soldados reforçam a operação para garantir que ninguém escape, segundo o presidente da Assembleia Nacional e deputado da região, Claude Bartolone.

Também foi pedido que os estudantes da Universidade Paris 8, localizada ao norte de Saint-Denis, fiquem em casa.

Por motivos de segurança, estão fechadas três estações da linha 13 do metrô que liga Saint-Denis a Paris. Três linhas de bondes e outras 20 de ônibus que percorrem a cidade também tiveram a circulação suspensa pelas autoridades.

Além disso, algumas vias de acesso a Saint-Denis foram interrompidas. Veículos que chegam de Paris pela Porta da Chapelle têm que passar por uma barreira policial.

O presidente da França, François Hollande, que convocou uma reunião emergencial no Palácio do Eliseu com o primeiro-ministro do país, Manuel Valls, e o ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, agora está em um encontro do Conselho de Ministros, iniciado às 10h locais (7h em Brasília).