Rússia diz que polêmica envolvendo família Trump parece “novela”

O porta-voz do Kremlin afirmou, ainda, que tal novela seria "capaz de competir com as séries americanas de maior sucesso"

Moscou – O porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, comparou nesta quarta-feira as publicações sobre a polêmica que envolve o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sua família e a Rússia, com uma “novela interminável capaz de competir com as séries americanas de maior sucesso”.

“Não é necessário que nos coloquem nessa novela. Não participamos, nem atuamos nessa série”, disse Peskov ao ser perguntado, mais uma vez, sobre a polêmica reunião do primogênito de Trump com a advogada russa Natalia Veselnitskaya, realizada na Trump Tower de Nova York em junho do ano passado.

O porta-voz insistiu que o Kremlin “não sabe nada desta história” nem tem “nenhum tipo de contato com essa advogada”, com a qual Donald Trump Jr., segundo ele mesmo reconheceu, se reuniu à espera de obter informações comprometedoras sobre Hillary Clinton, a rival eleitoral de seu pai.

Ao ser questionado se as confissões do filho de Trump sobre seu interesse na reunião com Veselnitskaya alimentam as suspeitas de interferência russa nas eleições americanas, Peskov respondeu: “Não há nada que alimentar. Trata-se de outro ‘polt twist’ após a reunião em Hamburgo (entre Trump e o presidente russo, Vladimir Putin)”.

O Kremlin não acredita que a publicação dos e-mails de Trump Jr. possa prejudicar as relações entre os dois países, mas o porta-voz admitiu que as coisas “não devem estar nada fáceis” para o chefe da Casa Branca “por essa pressão sem precedentes”.

“Em primeiro lugar, do presidente Trump ninguém espera concessões a Moscou”, disse Peskov, que acrescentou que Putin “nunca falou de qualquer concessão, nem delineou as coisas assim”.