Rússia diz que míssil norte-coreano não era intercontinental

O país afirma que, diferentemente do que anunciou o regime norte-coreano, o míssil disparado corresponde a um projétil de médio alcance

Moscou – O foguete balístico disparado nesta terça-feira pela Coreia do Norte corresponde a um míssil de alcance médio, e não intercontinental como anunciou o governo norte-coreano, declarou nesta terça-feira o Ministério da Defesa da Rússia.

“Os parâmetros de voo correspondem com as características de um foguete balístico de alcance médio”, afirmou o ministério russo em comunicado.

A nota oficial indica que o lançamento foi em direção oposta à fronteira entre o território russo e a Coreia do Norte e “não representou perigo para a Rússia”.

O ministério russo afirmou que o Sistema de Alerta de Ataque com Mísseis detectou o lançamento do foguete norte-coreano, que aconteceu às 0h46 GMT (21h46 de Brasília da segunda-feira), e seguiu toda a sua trajetória.

“O foguete atingiu uma altura de 535 quilômetros, percorreu cerca de 510 quilômetros e caiu na parte central de Mar do Japão”, segundo a nota.

O anúncio norte-coreano do lançamento de seu primeiro míssil intercontinental foi recebido com cautela nos meios políticos russos, ainda que houve quem o considerou um “blefe”.

“As declarações de Pyongyang de que podem atacar qualquer lugar no mundo são, claro, um delírio. Mas ainda é preciso levá-las a sério, não deixam de ser um ‘blefe'”, disse o vice-presidente do Comitê de Relações Internacionais da Duma, a Câmara dos Deputados da Rússia, Alexei Chepa.