Rússia acusa EUA de rejeitarem conversa séria sobre Aleppo

A Rússia tem a impressão de que "é impossível falar seriamente com nossos sócios americanos", denunciou Lavrov

O governo dos Estados Unidos se nega a falar “seriamente” de Aleppo, epicentro da guerra na Síria, acusou nesta terça-feira o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Serguei Lavrov.

A Rússia tem a impressão de que “é impossível falar seriamente com nossos sócios americanos”, denunciou Lavrov em uma entrevista coletiva com o secretário-geral do Conselho da Europa, Thorbjorn Jagland.

Lavrov acusou Washington de ter cancelado as negociações sobre a Síria entre especialistas dos dois países, previstas, segundo ele, para quarta-feira em Genebra.

Durante uma reunião na sexta-feira em Roma, Lavrov e o secretário de Estado americano John Kerry concordaram com um encontro em Genebra sobre a Síria, explicou o ministro.

“Kerry me pediu que apoiasse um documento que se ajustava à visão da Rússia”, declarou.

“Mas ontem (segunda-feira), de repente recebemos uma mensagem segundo a qual não podem, infelizmente, reunir-se conosco amanhã porque mudaram de opinião e retiraram o documento”, lamentou.

“E agora tem um novo documento, que faz com que tudo volte ao zero”, criticou.

Na segunda-feira, a Rússia vetou na ONU uma resolução sobre a instauração de uma trégua de sete dias em Aleppo, onde o exército do presidente sírio Bashar al-Assad, aliado de Moscou, executa uma ofensiva.