Réveillon de Nova York terá Lady Gaga e ‘adesivos anti-ressaca’

Cidade também terá opéra e shows de Chuck Berry, Patti Smith e Plácido Domingo

Nova York – A excêntrica Lady Gaga, ícones do rock como Chuck Berry e Patti Smith, o grande Plácido Domingo e os novos “adesivos anti-ressaca” serão alguns dos protagonistas neste sábado do Réveillon de Nova York.

Como todo os dias 31 de dezembro, as opções para festejar na Big Apple são variadas e os nova-iorquinos que não saíram de férias e os milhares de turistas têm alternativas de sobra para escolher.

O centro dos festejos será, sem dúvida, a Times Square, no coração de Manhattan, onde é esperada a presença de mais de um milhão de pessoas para o show que termina com a queda da bola luminosa dando as boas-vindas ao novo ano, uma tradição que data do início de 1908.

Nesta ocasião, a excêntrica cantora pop Lady Gaga será a encarregada de acionar, junto com o prefeito Michael Bloomberg, o botão que faz cair a imensa esfera de vidro, iluminada com 32.000 pequenas luzes, um minuto antes da meia-noite.

Antes e depois desse momento, a cidade será cenário de centenas de festas e show, com várias glórias do rock anunciadas, como um dos últimos ídolos com vida da velha guarda, o incansável Chuck Berry.

Com 85 anos, Berry oferecerá um recital no B.B.King Blues Club, perto de Times Square, onde certamente não faltarão seus grandes êxitos, como “Maybellene” ou “Johnny B. Goode”.

De seu lado, a cantante e poeta Patti Smith, uma das vozes mais queridas de Nova York, concluirá no sábado uma série de três show no Bowery Ballroom do Lower East side, sul de Manhattan, outra tradição bem menos antiga que a bola da Times Square, mas que já tem 15 anos.

A oferta musical não se limita ao rock. Os amantes da música clássica podem escolher a Filarmônica de Nova York, que se apresenta no Lincoln Center, ou a nova ópera “A ilha encantada”, cuja estreia mundial acontecerá no Metropolitan Opera (Met).

O célebre tenor espanhol Plácido Domingo, de 70 anos, canta no papel de “Netuno” nesta obra concebida por Jeremy Sams e que combina textos de Shakespeare com música de Handel e Vivaldi, entre outros.


A polícia de Nova York tem previsto mobilizar milhares de oficiais, como a polícia montada e helicópteros, indicou seu chefe, Ray Kelly.

“É o maior dia do ano, temos cerca de 600 eventos da rua 59 para baixo”, assinalou, falando à CNN, referindo-se à operação mobilizada no centro e no sul de Manhattan, do Central Park até Battery Park.

O Departamento de Polícia de Nova York (NYPD) recorrerá também a “detectores de radiação na água e equipes de resposta com armamento pesado, situado em lugares apropriados.

Com a certeza de que a cidade se converterá numa megafesta, tanto nas ruas como nos bares, discotecas e casas noturnas, a questão da ingestão de álcool preocupa as autoridades, mas uma empresa resolveu oferecer novos “adesivos anti-ressaca” para não sofrer as consequências de uma noite com vários copos a mais.

O “Remédio de Prevenção da Ressaca Bytox” é vendido como “uma poderosa combinação de antioxidantes, vitaminas e aminoácidos, com 12 ingredientes orgânicos”, que ajudam a aliviar o mal-estar do dia seguinte.

O “Bytox” custa 3 dólares e deve ser usado pelo menos 45 minutos antes de começar a beber e não pode ser tirado até oito horas depois do último copo.

Segundo o Departamento de Saúde da prefeitura de Nova York, o atendimento de emergência vinculado ao excesso de álcool duplicam no Ano Novo, e o momento mais crítico é entre uma e quatro da manhã.