Representantes de Trump negam planos de investimento em Taiwan

A conversa entre Trump e a presidente de Taiwan tomou conta das manchetes dos principais jornais norte-americanos deste sábado

São Paulo – Após a conversa por telefone entre Donald Trump e a presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, que quebrou um protocolo da diplomacia norte-americana e gerou bastante polêmica, representantes do presidente eleito dos EUA negaram que sua companhia esteja buscando oportunidades de negócio na ilha.

No mês passado, a mídia de Taiwan disse que, segundo o prefeito da cidade taiwanesa de Taoyuan, Cheng Wen-tsan, representantes da Trump Organization visitaram a cidade para sondar a possibilidade de construção de um hotel perto do aeroporto internacional.

“Eu disse a eles: ‘o sr. Trump não está no meio de uma eleição para presidente? Ele não está muito ocupado?'”, declarou o prefeito em transmissão de uma TV de Macau. A transmissão mostrou ainda uma foto de Cheng ao lado de uma mulher chamada Chen Siting, que ele identificou como representante da companhia de Trump.

Chen, também conhecida como Charlyne Chen, disse que não é funcionária de Trump, mas que já trabalhou como promotora e vendedora de propriedades em Las Vegas e que tem uma carta de Trump declarando que ela é uma “embaixadora de vendas” para sua companhia.

Segundo ela, o encontro com o prefeito para discutir o projeto Taoyuan Aerotropolis foi arranjado pela ex-vice-presidente de Taiwan Annette Lu. Chen disse que Annette é uma amiga que gostaria de levar a marca Trump para Taoyuan, onde já havia trabalhado como magistrada. De acordo com Chen, o encontro aconteceu em setembro, “muito antes” da eleição de Trump, e conversas sobre qualquer projeto estão nos estágios iniciais, sem a discussão de detalhes.

A Trump Organization também negou as especulações e disse que não planeja se expandir para Taiwan. “Não houve visitas autorizadas a Taiwan em nome da Trump Hotels com o propósito de desenvolvimento, nem há conversas em andamento”, disse a companhia, acrescentando que Chen não é funcionária da Trump Organization nem parte de sua equipe de desenvolvimento.

Anne-Marie Donoghue, que se identifica em sua página do Facebook como diretora de vendas da Trump Hotels Asia, publicou foto de uma visita a Taiwan que ela descreveu como viagem de trabalho. Ela não respondeu aos pedidos para comentar o assunto. O The News York Times já havia feito uma matéria sobre a publicação de Donoghue no Facebook.

A conversa entre Trump e a presidente de Taiwan tomou conta das manchetes dos principais jornais norte-americanos deste sábado, com o The New York Times e o Wall Street Journal considerando a conversa como um afronta às relações comerciais com a China. O país se esforça há tempos para barrar relações diplomáticas entre os EUA e o Estado insular, que é considerado por Pequim território chinês.

O magnata aproveitou para ironizar a reação que a conversa causou no ambiente político. “É interessante como os EUA vendem a Taiwan bilhões de dólares em equipamentos militares, mas eu não deveria aceitar um telefonema de ‘parabéns'”. Fonte: Dow Jones Newswires.