Reino Unido não escolherá só o que quer no Brexit, diz Merkel

Discurso da chanceler alemã aumentou a pressão sobre Theresa May nas negociações sobre a saída britânica da União Europeia

Berlim – A União Europeia tem de considerar limitar o acesso do Reino Unido ao seu mercado se Londres não aceitar as quatro liberdades do bloco nas negociações sobre a saída britânica da UE, disse a chanceler alemã, Angela Merkel, nesta segunda-feira.

Aumentando a pressão sobre a primeira-ministra britânica, Theresa May, que no fim de semana sinalizou para um “Brexit duro” –no qual os controles de fronteira teriam prioridade sobre o acesso a mercado–, Merkel disse que não podem haver negociações baseadas em escolhas apenas do que considera melhor.

Merkel disse ainda que é importante que “também deixemos claro, de outro lado, que o acesso ao mercado único só pode ser possível na condição de respeitar nossas quatro liberdades básicas. De outra forma, é preciso se falar sobre limites (de acesso)”.