Região de Atenas passa por pior nevasca em nove anos

Neve e o gelo bloquearam a estrada que passa em volta do Monte Licabeto, e os itinerários de várias linhas de ônibus foram modificados

Atenas – Atenas acordou nesta terça-feira coberta de neve após uma nevasca durante toda a noite – algo incomum na região, onde não nevava assim desde 2008 -, que fechou várias ruas da capital grega, inclusive no centro da cidade.

A neve e o gelo bloquearam a estrada que passa em volta do Monte Licabeto, e os itinerários de várias linhas de ônibus foram modificados.

Por decisão do prefeitura de Atenas, todas as escolas da cidade foram fechadas.

Além disso, até sexta-feira as salas municipais servirão de abrigo noturno para os cerca de 20 mil sem-teto da capital, a exemplo da decisão da companhia do metrô ateniense, que desde o fim da semana mantém cinco estações no centro da cidade abertas durante a noite.

Já no norte e no centro da Grécia, as temperaturas seguem abaixo dos 10 graus negativos. A Universidade da Macedônia, em Salonica (norte), não abriu pelo segundo dia consecutivo devido a avarias em seu sistema de calefação.

Dezenas de estradas permanecem interditadas em todos os distritos montanhosos do país. No norte do mar Egeu, os fortes ventos provocaram a interrupção dos serviços ferroviários.

As ilhas de Cefalônia e Zaquintos, no mar Jônico, no oeste da Grécia, também sofreram com as nevascas.

Devido ao mau tempo, o avião no qual o ministro de Migração, Yanis Muzalas, viajava à ilha de Lesbos foi obrigado a voltar a Atenas, já que era impossível aterrissar no aeroporto de Mitilene.

Na ilha, milhares de refugiados passaram quatro noites no centro de acolhimento de Moria em tendas sem calefação, o que foi denunciado por ONGs, como Médicos Sem Fronteiras.

A previsão do tempo indica que as condições meteorológicas devem melhorar a partir de amanhã.