Rebeldes sírios de Aleppo pedem cessar-fogo de 5 dias

Documento emitido pede a retirada de cerca de 500 feridos em estado grave do leste de Aleppo sob a supervisão da ONU

Beirute – Rebeldes sírios na cidade sitiada de Aleppo pediram por um cessar-fogo imediato de cinco dias, negociações sobre o futuro da localidade e a retirada segura de civis e feridos em um plano humanitário publicado nesta quarta-feira.

Uma autoridade rebelde com base na Turquia disse à Reuters que o plano foi enviado a partes internacionais, que ainda devem responder.

O documento de “iniciativa humanitária” assinado em nome do Conselho de Liderança da Aleppo pede para que todas as partes envolvidas discutam o futuro da cidade quando a situação humanitária no setor controlado por rebeldes da cidade dividida for aliviada.

O documento também pede a retirada de cerca de 500 feridos em estado grave do leste de Aleppo sob a supervisão da Organização das Nações Unidas (ONU).

Civis que queiram deixar o leste de Aleppo devem ser retirados para o norte de Aleppo, ao invés da província de Idlib, segundo o plano.

Combatentes e civis de áreas controladas por rebeldes ao redor da Síria foram com frequência transferidos para Idlib, controlada por rebeldes, sob acordos alcançados com o exército sírio. O documento diz, no entanto, que agora Idlib é muito perigosa por conta dos intensos ataques aéreos, bem como por ser incapaz de lidar com mais pessoas deslocadas.

O documento afirma que rebeldes em Aleppo irão dar suporte a qualquer iniciativa regional ou internacional de aliviar o sofrimento de seu povo, e repetiu sua prontidão em garantir a segurança das Nações Unidas e de organizações humanitárias que queiram realizar operações.