Rebeldes da Síria bombardeiam Aleppo após retirada

Grupos que almejam derrubar o presidente sírio, Bashar al-Assad, vêm alvejando com frequência as áreas de Aleppo controladas pelo governo

Beirute – Rebeldes da Síria bombardearam Aleppo nesta sexta-feira e mataram três pessoas, noticiou a televisão estatal, um dia depois de insurgentes terminarem de se retirar de seu último bolsão de território na cidade.

O Observatório Sírio dos Direitos Humanos, um grupo de monitoramento sediado no Reino Unido, disse que cerca de 10 projéteis caíram no bairro de Al-Hamdaniya, no sudoeste de Aleppo.

Os rebeldes que almejam derrubar o presidente sírio, Bashar al-Assad, vêm alvejando com frequência as áreas de Aleppo controladas pelo governo ao longo do conflito iniciado em 2011.

A destruição nestas partes da cidade tem sido muito menor do que nos bairros do leste, que os rebeldes ocupavam até este mês.

Os últimos deles deixaram a localidade no final de quinta-feira rumo ao interior imediatamente a oeste de Aleppo, em obediência a um acordo de cessar-fogo durante o qual o Comitê Internacional da Cruz Vermelha disse que cerca de 35 mil pessoas, a maioria civis, deixou a cidade.

Muitos dos que deixaram a cidade agora vivem como refugiados em áreas a oeste e ao sul de Aleppo, inclusive na província de Idlib, onde escavadoras foram usadas para retirar uma grande quantidade de neve na manhã desta sexta-feira, como mostrou a emissora de oposição Orient.

Também na manhã desta sexta-feira, o Exército e seus aliados, incluindo o grupo libanês Hezbollah, fizeram buscas em bairros abandonados pelos insurgentes para livrá-los de minas e outros perigos, relatou o Observatório.