Ramadã começa amanhã em países do Oriente Médio

Mês sagrado muçulmano do ramadã começará no domingo na maioria dos países do Oriente Médio

Cairo – O mês sagrado muçulmano do ramadã começará no domingo na maioria dos países do Oriente Médio, com exceção do Iêmen, onde será iniciado amanhã, informou nesta sexta-feira autoridades da região.

Os líderes religiosos iemenitas anunciaram que neste sábado os cidadãos muçulmanos do país deverão começar a jejuar, segundo publicou a agência estatal ‘Saba’.

O Tribunal Supremo da Arábia Saudita não confirmou se depois do entardecer haverá lua crescente, por isso domingo será o primeiro dia do Ramadã no país, de acordo com uma nota divulgada pela agência ‘SPA’.

No Catar o ramadã também começará no domingo, assim como no Líbano, como anunciou o mufti do país, o xeque Rachid Kabbani, segundo a Agência Nacional de Notícias libanesa (ANN).

Na Síria, onde o mês sagrado está sendo realizado em meio a um conflito armado pelo quarto ano consecutivo, o ramadã começará no domingo, anunciou a televisão estatal.

A máxima autoridade muçulmana do Egito, o grande mufti Shauki Alam, anunciou que ‘amanhã é o último dia do mês de Shaaban, e por isso o domingo é o primeiro dia do sagrado mês do ramadã neste ano’, segundo a agência de notícias estatal ‘Mena’.

O anúncio foi feito em uma cerimônia com a presença de autoridades locais políticas e religiosas com o objetivo de observar o entardecer e de se buscar no céu o primeiro indício de lua crescente, que marca o começo do mês sagrado muçulmano.

Se não houver evidência da saída do astro, pode ser que o ramadã comece no dia seguinte ou depois, aumentado assim até 30 dias o atual mês do shaaban.

O ramadã é um mês para o jejum, a família e o recolhimento, no qual os fiéis se abstêm de comem, beber, fumar e manter relações sexuais desde o nascer até o pôr-do-sol.

O caráter sagrado do ramadã, que ocorre no nono mês do calendário islâmico, se deve ao fato de ter sido neste período, segundo a tradição, que o profeta Maomé recebeu a revelação do Corão.

Ao ser um dos cinco pilares do islamismo, junto com a oração cinco vezes ao dia, a profissão de fé, a esmola e a peregrinação a Meca uma vez na vida, o ramadã deve ser cumprido por todo muçulmano exceto pelas grávidas, doentes, crianças e viajantes. EFE