Dólar R$ 3,27 -0,54%
Euro R$ 3,65 0,07%
SELIC 11,25% ao ano
Ibovespa 1,36% 64.085 pts
Pontos 64.085
Variação 1,36%
Maior Alta 4,89% RADL3
Maior Baixa -6,09% JBSS3
Última atualização 26/05/2017 - 17:20 FONTE

Quatro detentos iemenitas de Guantánamo chegam à Arábia Saudita

A guerra civil em curso no Iêmen, que conta com a participação de Riad, impediu que eles pudessem ser devolvidos para seu próprio país

Quatro detentos iemenitas da prisão militar americana de Guantánamo desembarcaram na Arábia Saudita nesta quinta-feira (5) – de acordo com um jornalista da AFP no Aeroporto de Riad.

O grupo foi recebido com emoção por seus familiares após anos de separação. Segundo nota do Ministério saudita do Interior, os quatro viverão no Reino.

Um deles, Salim Ahmed bin Kanad, disse que se sentia “renascer” ao reencontrar sua família.

“Quero devolver à minha família os 15 anos que perdi” na prisão, declarou Mohammed Bawazir, que teria passado 16 anos nas instalações da base americana, localizada no sudeste de Cuba.

Os outros dois prisioneiros libertados são Mohammed Raja Abu Ghanim e Abdullah Yahya al-Chalabi, relataram autoridades sauditas.

A guerra civil em curso no Iêmen, que conta com a participação de Riad, impediu que eles pudessem ser devolvidos para seu próprio país.

Os quatro estavam entre os 59 presos remanescentes de Guantánamo.

Na terça-feira, Trump reagiu no Twitter: “Não deveria haver mais libertações em Gitmo (Baía da Base Naval de Guantánamo). Trata-se de pessoas extremamente perigosas, as quais não se deve permitir que voltem ao campo de batalha”.

Horas mais tarde, o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, disse esperar que haja “transferências adicionais” antes de o presidente Barack Obama deixar o cargo, em 20 de janeiro.

Na terça-feira (3), a Casa Branca havia anunciado que planejava fazer novas transferências de presos dessa polêmica instalação para outros países, apesar da oposição já demonstrada pelo presidente eleito Donald Trump.