Putin e Cristina presidem assinatura de documentos conjuntos

Um dos primeiros documentos assinados foi um memorando de entendimento entre o gigante russo Gazprom e a companhia petrolífera argentina YPF

Moscou – Os presidentes da Rússia, Vladimir Putin, e da Argentina, Cristina Kirchner, presidiram nesta quinta-feira a assinatura de vários documentos conjuntos, entre eles um plano de associação estratégica, ao término da reunião bilateral realizada no Kremlin.

Um dos primeiros documentos assinados foi um memorando de entendimento entre o gigante russo Gazprom e a companhia petrolífera argentina YPF, que foram firmados por seus respectivos responsáveis, Alexei Miller e Miguel Galuccio.

Também foi assinado outro acordo para o desenvolvimento da central hidrelétrica Chihuido I, de quase 700 megawatts na província de Neuquén, por um montante total de quase US$ 2 bilhões.

Igualmente, foi assinado outro memorando de intenções com o organismo russo Rosatom para a cooperação na construção de uma usina nuclear no país sul-americano.

Foram o responsável da Rosatom, Sergei Kiriienko, e o ministro argentino de Planejamento, Julio de Vido, os encarregados de assinar este memorando.

Na mesma cerimônia, os ministros das Relações Exteriores de ambos países, Sergei Lavrov e Héctor Timerman, assinaram um “Plano de ação para a cooperação estratégica integral”.

Os responsáveis de Defesa argentino e russo assinaram igualmente um Convênio para a cooperação militar e finalmente os próprios presidentes assinaram uma declaração conjunta para o estabelecimento da associação estratégica integral entre ambos países.