Promotores querem submeter Berlusconi a novo julgamento

Ex-primeiro-ministro italiano está sendo acusado de subornar um senador, agravando os problemas com a Justiça

Nápoles – Promotores pediram nesta quinta-feira que o ex-primeiro-ministro Silvio Berlusconi enfrente outro julgamento, sob a acusação de subornar um senador, agravando os problemas com a Justiça que o aliado-chave na coalizão de governo da Itália enfrenta.

Um juiz de Nápoles deve decidir se as provas são suficientes para indiciar Berlusconi e pedir um julgamento.

Os promotores acusam Berlusconi de ter pagado ao ex-senador Sergio De Gregorio 3 milhões de euros (3,95 milhões de dólares) para deixar o pequeno partido Itália dos Valores logo após a eleição parlamentar de 2006, e juntar-se à centro-direita.

Sua deserção minou o governo do então primeiro-ministro Romano Prodi, que tinha uma tênue maioria parlamentar, e contribuiu para seu colapso em 2008.

De Gregorio admitiu ter recebido dinheiro e os promotores pediram para ele ser julgado ao lado de Berlusconi.

O pedido aconteceu um dia depois de um tribunal de apelações de Milão confirmar a pena de prisão de quatro anos por fraude fiscal contra Berlusconi, que não terá efeito se não for confirmada em um apelo final.

Seu partido Povo da Liberdade (PDL) é um parceiro fundamental no governo de coalizão direita-esquerda do primeiro-ministro Enrico Letta.

Berlusconi já está enfrentando julgamento por acusações de pagar por sexo com uma menor em festas na sua casa próxima a Milão.

Ele nega qualquer irregularidade e diz que está sendo perseguido por magistrados politicamente motivados.