Presidente ucraniano critica Rússia na Assembleia da ONU

"Nunca, desde o fim da Guerra Fria, as normas e princípios internacionais têm sido unilateralmente desacatados nessa escala e com tanta brutalidade"

O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, criticou a Rússia na Assembleia Geral da ONU nesta quarta-feira, em um discurso em que exigiu que Moscou dê uma oportunidade à paz no conflito de mais de dois anos no leste da Ucrânia.

“Nunca, desde o fim da Guerra Fria, as normas e princípios internacionais têm sido unilateralmente desacatados nessa escala e com tanta brutalidade”, expressou o ucraniano na Assembleia Geral.

O líder pró-ocidental classificou a instabilidade global como “a maior ameaça enfrentada pela humanidade”, referindo-se a Moscou e à guerra entre rebeldes pró-russos e Kiev.

“A Rússia continua enviando armas, munição e combatentes à Ucrânia”, disse. “Todos os dias”.

“A Ucrânia tem feito muito e continuará fazendo a sua parte. Agora é tempo de a Rússia e seus aliados começarem a fazer a sua parte”, expressou o presidente.