Presidente da Guiné-Bissau morre em hospital militar em Paris

A morte de Malam Bacai Sanhá acontece poucos dias após uma suposta tentativa de golpe no país

Dacar – A Presidência da Guiné-Bissau anunciou em comunicado oficial a morte do presidente Malam Bacai Sanhá nesta segunda-feira no hospital Val-de-Grâce, em Paris, em consequência de uma doença não divulgada.

‘Com dor e consternação, a Presidência comunica aos guineenses e à comunidade internacional o falecimento do presidente Malam Bacai Sanhá nesta manhã no hospital Val-de-Grâce, em Paris’, indica a nota oficial.

Malam Bacai Sanhá, de 64 anos, foi eleito presidente da Guiné-Bissau em 2009, em substituição a João Bernardo Vieira, assassinado em 2008 em um golpe de Estado.

Segundo uma fonte local contatada pela Agência Efe, a notícia da morte de Sanhá provocou uma profunda tristeza na população, pois era considerado um fervoroso partidário da paz e da conciliação nacional.

Segundo prevê a Constituição da Guiné-Bissau, a Presidência será assumida pelo titular da Assembleia Nacional, Raimundo Pereira, um advogado de 55 anos.

Além da organização do funeral de Sanhá, Pereira deverá convocar eleições presidenciais em um prazo de 90 dias.

A morte do presidente acontece poucos dias após uma suposta tentativa de golpe protagonizada pelo chefe do Estado-Maior da Marinha, o vice-almirante Américo Bubo Na Tchuto.

Segundo os analistas, o falecimento de Sanhá abre uma nova era de incerteza na Guiné-Bissau, país imerso em uma instabilidade crônica em consequência das discórdias registradas desde a independência de Portugal, em 1973.