Presidente da Exxon é favorito para secretário de Estado de Trump

Duas fontes da equipe de transição teriam confirmado a informação.

O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, já teria escolhido seu secretário de Estado – o CEO da gigante do petróleo ExxonMobil, Rex Tillerson -, informou a rede de televisão NBC neste sábado (10), citando duas fontes da equipe de transição.

As fontes ressaltaram, porém, que nada pode ser descartado até o anúncio oficial da nomeação, provavelmente na semana que vem.

A mesma informação foi dada ontem por The Wall Street Journal, que citou fontes próximas a Trump. Segundo o WSJ, Tillerson, de 64, que mantém estreitas relações empresariais com o presidente russo, Vladimir Putin, é o favorito para assumir o posto.

O ex-candidato republicano à Casa Branca em 2012, Mitt Romney, e o ex-prefeito de Nova York Rudy Giuliani também foram mencionados como candidatos. Na sexta, Giuliani disse que estava fora da lista e que se manteria na iniciativa privada.

Ainda segundo a NBC, o ex-embaixador dos Estados Unidos na ONU durante a presidência de George W. Bush, John Bolton, seria nomeado vice-secretário de Estado.

À frente da companhia texana desde 2004, Tillerson se reuniria novamente com Donald Trump neste fim de semana, conforme o WSJ.

A ExxonMobil tem explorações de petróleo e gás em mais de 50 países e assinou uma série de associações, entre outras, com a Rosneft, a principal companhia petroleira russa, propriedade do Estado desde 2011.

Em 2012, Tillerson foi condecorado por Putin com a Ordem da Amizade.

Os contratos firmados pela ExxonMobil com a Rússia podem gerar cerca de US$ 500 bilhões para a companhia, de acordo com a imprensa americana.