Premier de Israel critica discurso de Kerry sobre colônias

"O Oriente Médio se inflama, o terrorismo faz estragos, e Jonh Kerry critica a única democracia da região", lamentou Netanyahu

O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu denunciou o discurso “enviesado” contra Israel pronunciado nesta quarta-feira (28) pelo secretário de Estado americano, John Kerry, sobre o conflito entre israelenses e palestinos.

“Assim como a resolução do Conselho de Segurança que o secretário Kerry promoveu na ONU, seu discurso dessa noite estava enviesado contra Israel”, reclamou o gabinete de Netanyahu, em um comunicado.

“Durante mais de uma hora, Kerry abordou, obsessivamente, o tema das colônias e apenas tocou na raiz do conflito – a oposição palestina a um Estado judeu em qualquer tipo de fronteira”, completou.

Pouco depois, em um discurso transmitido pela televisão, Netanyahu acusou o secretário de Estado de estar “mais preocupado com as colônias do que com o terrorismo”.

“Não precisamos receber lições de dirigentes estrangeiros”, sentenciou o primeiro-ministro israelense.

“O Oriente Médio se inflama, o terrorismo faz estragos, e Jonh Kerry critica a única democracia da região”, lamentou Netanyahu, expressando sua esperança de que o governo Barack Obama “não cause novos danos à ONU”.

Em seu discurso em Washington, Kerry advertiu que a continuação dos assentamentos israelenses em territórios ocupados ameaça a possibilidade de paz com os palestinos.

“A solução dos Estados é a única via possível para conquistar uma paz justa e duradoura entre israelenses e palestinos”, disse Kerry, que deixa o cargo em 20 janeiro, quando o republicano Donald Trump toma posse.

Kerry apontou que uma saída com a criação de um Estado israelense e outro palestino está em “grande perigo”, denunciando que elementos da “extrema direita” do governo israelense estão levando o país para uma “ocupação perpétua” das terras palestinas e a um só Estado.