Portugal sofre maior queda de consumo privado em 30 anos

Desde que o país pediu auxílio financeiro em abril, o consumo privado se contraiu em termos próximos de 2,2% durante aquele mês

Lisboa – O indicador que mede o consumo privado em Portugal registrou em julho uma queda de 3,4%, referente ao mesmo mês de 2010, o valor mais baixo desde que começaram a coletar esse índice em 1978.

Segundo dados do Banco de Portugal (BdP), este foi o oitavo mês consecutivo em que o indicador fecha com resultados negativos, quadro que vem sendo agravado desde dezembro de 2010.

As medidas de austeridade que Portugal pôs em vigor, aplicadas em troca do empréstimo de 7,8 bilhões de euros concedidos pela União Europeia (UE) e Fundo Monetário Internacional (FMI), refletiram na redução do consumo das famílias portuguesas.

Desde que o país pediu auxílio financeiro em abril, o consumo privado se contraiu em termos próximos de 2,2% durante aquele mês, 2,7% em maio e 3,1% em junho.

O Banco de Portugal revela também que o indicador que mede a atividade econômica caiu 1,6% em julho, em comparação ao mesmo mês de 2010, e constata sua tendência negativa seguida nos últimos sete meses.

O indicador, que mede o desempenho econômico, voltou a cair e passou dos 84,6 pontos em junho para 83,7 em julho. EFE