Polícia israelense diz ter matado mulher palestina

A polícia de fronteira israelense matou uma mulher palestina que teria tentado atropelá-los com seu carro na Cisjordânia

Jerusalém – A polícia de fronteira israelense matou uma mulher palestina que teria tentado atropelá-los com seu carro na Cisjordânia nesta sexta-feira, disse a polícia, em meio a uma escalada de violência em 12 semanas que não mostra sinal de arrefecimento.

Nenhum dos oficiais ficou ferido no mais novo ataque de uma onda quase diária de atos semelhantes.

Vinte israelenses e um cidadão norte-americano foram mortos em incidentes desse tipo desde o início de outubro. As forças israelenses ou civis armados mataram pelo menos 126 palestinos, 77 dos quais as autoridades descreveram como agressores, enquanto outros morreram em confrontos com forças de segurança.

Em um incidente separado ao longo da fronteira da Faixa de Gaza, as tropas israelenses abriram fogo contra um grupo de palestinos que atirava pedras perto da cerca fronteiriça, matando um deles, disse um oficial de saúde palestino.

Militares israelenses disseram que centenas de palestinos se reuniram perto da fronteira e tentaram danificar a cerca lançando pedras e pneus em chamas, e soldados abriram fogo contra eles.