Polícia diz que tiroteio na Califórnia foi crime racial

Segundo o chefe da polícia local, o afro-americano Kori Ali Muhammad teria cometido o crime por ódio racial contra brancos

Washington – O homem que na terça-feira matou a tiros três pessoas na cidade de Fresno (Califórnia, EUA) foi motivado por um ódio racial contra os brancos, segundo indicou o chefe da polícia local, Jerry Dyer.

Kori Ali Muhammad, afro-americano de 39 anos, disparou contra as três vítimas aparentemente por acaso depois de tentar matar outra pessoa.

Tudo aconteceu em um lapso de tempo inferior a dois minutos até que foi detido por policiais ao grito de “Allahu Akhbar” (Alá é grande).

“Não acreditamos que se trate de um ato terrorista. Isto está unicamente fundamentado na raça”, manifestou a jornalistas Dyer.

Uma de suas vítimas era um passageiro de um ônibus de 34 anos e os outros dois transeuntes de 37 e 58, todos eles brancos.

Muhammad é acusado destes três assassinatos e do de um guarda de segurança de um hotel na quinta-feira passada também em Fresno.