Polícia confirma que explosão em Oslo foi atentado

Segundo os agentes noruegueses, a explosão foi realizada por um carro-bomba; autoridades falam em "vários" mortos

Berlim – A Polícia norueguesa confirmou que a explosão ocorrida em um distrito governamental de Oslo foi causada por um carro-bomba, e estima que há “vários” mortos em decorrência do incidente, após confirmar duas mortes, enquanto investiga as imediações do local em busca de outros possíveis artefatos.

A explosão, que ocorreu por volta das 10h20 (horário de Brasília), afetou os escritórios do primeiro-ministro, Jens Stoltenberg, que não sofreu danos, segundo a imprensa norueguesa.

De acordo com a imprensa local, a Polícia teme que haja pessoas presas nos prédios danificados, vários dos quais sofreram sérios danos.

O jornal “Aftonbladet” informa que o alvo do suposto atentado era o Ministério de Energia e Petróleo. A Polícia isolou a área, enquanto as pessoas são retiradas do interior dos prédios do Governo. A estação ferroviária de Oslo está servindo de local para atendimento dos feridos.

O prédio que abriga os escritórios do primeiro-ministro ficou seriamente afetado, assim como imóveis vizinhos, onde os vidros das janelas quebraram.

Entre os imóveis afetados está o do popular jornal norueguês “VG”. Após a explosão foram registradas cenas de pânico pelas ruas, pessoas correndo, algumas ensanguentadas.

Imagens da televisão norueguesa mostram cenas de caos no centro do distrito governamental, enquanto diversos meios de imprensa informam da existência de um automóvel destruído, onde poderia ter sido depositada uma bomba, estacionada em frente a um dos prédios.