Pentágono diz ter usado obuses com urânio empobrecido na Síria

Os obuses com urânio empobrecido são munições antiblindagem, cujo uso é criticado pelos riscos que implicam para a saúde de militares e civis

Em 2015, os Estados Unidos recorreram duas vezes a controversos obuses com urânio empobrecido em suas operações contra o grupo Estado Islâmico (EI) – disseram fontes do Pentágono nesta quinta-feira (16).

O Departamento americano da Defesa informou que os obuses de urânio empobrecido foram usados em 16 e 22 de novembro de 2015, em bombardeios contra frotas de caminhões-tanque do EI na Síria.

Os obuses com urânio empobrecido são munições antiblindagem, cujo uso é criticado pelos riscos que implicam para a saúde dos militares e para a população que vive nas zonas envolvidas.

Segundo o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), o urânio empobrecido é um “metal pesado, química e radiologicamente contaminante”, que apresenta “cerca de 60% da radioatividade do urânio natural”.