Parlamento sul-coreano vota amanhã impeachment da presidente

A moção deve ser votada amanhã, para decidir se a presidente Park Geun-hye será destituída

Seul – A Assembleia Nacional da Coreia do Sul apresentou nesta quinta-feira a moção que votará amanhã para destituir a presidente do país, Park Geun-hye, envolvida no caso de corrupção da “Rasputina coreana”.

A oposição, majoritária no parlamento, liderou o movimento para sessão plenária de hoje, informou a emissora de TV “YTN”, de modo que a votação acontecerá em aproximadamente 24 horas.

Os 300 deputados do parlamento votarão amanhã de forma anônima a iniciativa de começar um processo de cassação de Park, enfraquecida politicamente pelo maior escândalo político dos últimos anos.

Dois terços dos 300 deputados precisam aprovar, o que representa todos os votos da oposição – algo praticamente assegurado – somados aos de pelo menos 28 deputados do partido governante Saenuri.

Para que se antecipe a moção, ainda necessitaria o voto de seis dos nove juízes do Tribunal Constitucional, um processo que poderia levar vários meses.

A primeira mulher presidente da Coreia do Sul poderia, portanto, se tornar na primeira chefe de Estado a ser destituída, já que o impeachment contra o ex-presidente Roh Moo-hyun, em 2004, foi rejeitado pelo Constitucional.

A presidente foi apontada como cúmplice de Choi Soon-sil, sua amiga íntima acusada, entre outras coisas, de ter interferir em assuntos de Estado sem possuir cargo público, além de ter pressionado empresas para obter numerosas somas de dinheiro que se teria apropriado parcialmente.