Paquistão fecha fronteira com Afeganistão após atentado suicida

As autoridades paquistanesas expressaram sua "preocupação" pelos ataques realizados pelo grupo Jamaat-ul-Ahrar supostamente a partir do Afeganistão

Islamabad – O Paquistão anunciou nesta quinta-feira que fechou a fronteira com o Afeganistão após o atentado suicida em um templo sufista na província de Sindh, que causou a morte de 70 pessoas e deixou 250 feridas.

“A fronteira Paquistão-Afeganistão está fechada com efeito imediato até nova ordem devido a motivos de segurança”, escreveu no Twitter o diretor do Escritório de Comunicação do Exército (ISPR), Asif Ghafoor, sem dar mais detalhes.

A decisão do Paquistão, que acusa o Afeganistão de permitir a presença em seu território de grupos terroristas que atentam em solo paquistanês, é divulgada depois que o Ministério das Relações Exteriores convocou ontem, após um atentado na segunda-feira em Lahore (leste) que deixou 14 mortos, um representante da embaixada afegã em Islamabad.

Nessa reunião, as autoridades paquistanesas expressaram sua “preocupação” pelos ataques realizados pelo grupo Jamaat-ul-Ahrar (JuA) supostamente a partir do Afeganistão.

Um suicida detonou nesta quinta-feira o colete de explosivos que levava no interior de um templo sufista na província meridional de Sindh. Na explosão morreram pelo menos 70 pessoas e 250 ficaram feridas.

O grupo jihadista Estado Islâmico (EI) já reivindicou a autoria do ataque, segundo a agência “Amaq”.