Papa Francisco visita metalúrgicos e denuncia exploração

Papa condenou o sistema político que "às vezes parece encorajar os especuladores em vez dos que investem e acreditam no trabalho"

Gênova – O papa Francisco alertou hoje para as dificuldades que os trabalhadores enfrentam em um mundo globalizado durante uma visita a uma fábrica de aço em Gênova, onde ele ressaltou como o trabalho dá às pessoas o senso de dignidade humana. O pontífice também denunciou aqueles que exploram os trabalhadores.

A visita põe foco na situação daqueles cujas vidas foram feitas precárias por anos de crise econômica, inclusive na Itália, onde uma alta taxa de desemprego, especialmente ente jovens adultos, fez com que muitos deixassem o país.

“Uma doença da economia é a transformação gradual de empreendedores em especuladores”, disse o pontífice. “O especulador não ama seus negócios, não ama os trabalhadora e apenas os vê como meios para lucrar”.

Ele condenou o sistema político que “às vezes parece encorajar os especuladores em vez dos que investem e acreditam no trabalho”.

O papa também denunciou os que dizem que os trabalhadores só trabalham pelo dinheiro. “Eles negam a dignidade do trabalho”, disse. “É através do trabalho que a humanidade floresce”.

Ele ouviu trabalhadores que expressaram seus temores, incluindo sobre as transformações tecnológicas que ameaçam deixar muitos sem emprego no futuro.

Ele disse que as pessoas não devem renunciar de “uma ideologia se espalhando para todos os lugares que pinta um mundo onde apenas metade ou talvez dois terços dos trabalhadores continuarão a trabalhar enquanto outros serão mantidos por cheques sociais”.

Fonte: Associated Press.